Editora Beco dos Poetas

A 1ª rede social literária dedicada a divulgação da literatura independente

Todas as postagens no blog marcadas com 'poesia' (625)

Trovas À Professora Maria da Penha * Antonio Cabral Filho - RJ

Trovas à Professora Maria da Penha

TROVAS À PROFESSÔRA MARIA DA…
Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 25 janeiro 2016 às 15:38 — Sem comentários

Seleta Curupira - Poesia * Antonio Cabral Filho - RJ

Seleta Curupira

- Poesia -…

Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 25 janeiro 2016 às 15:17 — Sem comentários

Fonética

 
A fila fala,…
Leia Mais

Adicionado por Tiago André Marques Malta em 21 janeiro 2016 às 16:51 — Sem comentários

Inconfidências Do Verso * Antonio Cabral Filho - RJ

Inconfidências Do Verso

- Livro Blog -…

Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 20 janeiro 2016 às 16:53 — Sem comentários

Meus Haicais Preferidos * Antonio Cabral Filho - RJ

Meus Haicais Preferidos

Org. Antonio Cabral Filho - RJ…

Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 13 janeiro 2016 às 7:00 — Sem comentários

Trovas Para Chico Mendes * Antonio Cabral Filho - RJ/Brasil

***

Memorial Chico Mendes…
Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 12 janeiro 2016 às 10:20 — Sem comentários

1ª Antologia 100 Trovas Sobre Cachaça * Antonio Cabral Filho - RJ

1ª Antologia 100 Trovas

Sobre Cachaça…

Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 12 janeiro 2016 às 10:14 — Sem comentários

1ª Antologia 100 Trovas Sobre Futebol * Antonio Cabral Filho - RJ

1ª Antologia 100 Trovas Sobre Futebol
Apresentação
*…
Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 11 janeiro 2016 às 18:02 — 2 Comentários

Cordel Trovado * Antonio Cabral Filho - RJ

***

Meu bisavô João Cabral
Padrasto do meu avô,
Não sabe quanto é legal
Me orgulhar de quem eu sou.…
Leia Mais

Adicionado por Antonio Cabral Filho em 8 janeiro 2016 às 17:30 — 1 Comentário

Um dos lançamentos mais esperados da poesia em 2015

Leia Mais

Adicionado por Carlos Galdino em 26 dezembro 2015 às 12:53 — Sem comentários

DEPRESSÃO

Juntei meu corpo bem próximo à vidraça,

tão rente que senti meus cílios…

Leia Mais

Adicionado por Anna Lima em 22 dezembro 2015 às 8:10 — 1 Comentário

Divino guia

Minha participação na Revista Eisfluências com o poema: Divino guia . Feliz Natal! 

http://www.carmovasconcelos-fenix.org/revista/eisFluencias/38-DEZ15/eisFluencias_Nov_2015_6_38-25.htm

DIVINO GUIA

Mauricio Duarte - Divyam Anuragi



Um menino guia e uma

estrela guia…

Leia Mais

Adicionado por Mauricio Antonio Veloso Duarte em 20 dezembro 2015 às 16:54 — Sem comentários

Crianças Perdidas

Buscam a eternidade noite após noite em cada foco de…
Leia Mais

Adicionado por Tiago André Marques Malta em 10 dezembro 2015 às 14:30 — Sem comentários

Poesia, força, encanto e magia

Poesia é emoção, vida e sentimento;

É o riso da criança, é o canto do vento.

Poesia é agradecimento no sorriso sem…

Leia Mais

Adicionado por mirna cavalcanti de albuquerque em 7 dezembro 2015 às 17:59 — Sem comentários

PARNAGRAFIA

Leia Mais

Adicionado por Tiago André Marques Malta em 5 novembro 2015 às 21:30 — Sem comentários

Ao Relento

Persistências no caminho

Ainda que seja pequenino
Desenvoltura e vigor de um menino
Tudo é contrário como o vento
Noite fria, descanso ao relento
Meu amanhecer, o sol brilha e me esquento
As dores perseguem a largos passos
O poder de lutar é forte como aço
Proteger com amor é tudo que faço
Onde estaria a luz longe desta escuridão?
Talvez escondida no fogo da paixão
Nem sei…
Leia Mais

Adicionado por Vagner Verniz em 9 setembro 2015 às 21:06 — Sem comentários

Devoção

Devoção

 

Corpo, mente e alma.

Sou todo devoção.

 

Eu giro como sufi,

medito como sannyasin,

oro como um crente

e ritualizo como mago.

 

Sou todos e um em

múltiplos espelhos que se

espalham em…

Leia Mais

Adicionado por Mauricio Antonio Veloso Duarte em 27 agosto 2015 às 15:29 — Sem comentários

Bienal do Rio

como se não te avistasse, 

diluída e mínima

no dissoluto da despedida.

como se não te perdesse,

nas ruas, nas estações,

de anseios inundada.

como se não estivesses 

paralisada, imóvel, 

sem esperanças, perspectivas.

como se tudo permitisses,

vencida pela passagem 

implacável do tempo.

como se tudo ocultasses,

entre a boca e o sorriso, 

entre o copo e a…

Leia Mais

Adicionado por jardim em 22 agosto 2015 às 12:03 — Sem comentários

Arquivos mensais

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

1999

0201

© 2016   Criado por Marcio Marcelo Nasc. Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço